Confira mitos e verdades sobre manutenção do carro

A indústria automobilística evoluiu muito nos últimos 30 anos. Nesse período, aumentou o nível de tecnologia embarcada nos automóveis e as técnicas de engenharia e desenvolvimento se aprimoraram de modo intenso, oferecendo soluções mais econômicas e versáteis ao mercado de peças e componentes automotivos.

Essa evolução trouxe, naturalmente, novos métodos e novas atitudes por parte dos proprietários e dos profissionais que se dedicam à manutenção de automóveis. Cuidar de um carro fabricado no hoje em dia é muito diferente do que cuidar de um modelo saído da fábrica nas décadas de 1980 ou 1990. Como o modo de lidar com a manutenção mudou, a gente separou para você uma lista de procedimentos que são considerados mitos pelos especialistas e outros que seguem valendo a pena observar para que seu carro tenha mais durabilidade e você dirija com mais segurança e tranquilidade. Acompanhe!

 

Mito: é necessário deixar o motor esquentar nos dias frios

Com a evolução do sistema de combustão dos carros – passando do carburador para a injeção eletrônica – os equipamentos que manejam a entrada de combustível no motor se adaptaram para garantir mais precisão à mistura de ar e combustível. Com isso, mesmo em dias frios, os motores e os respectivos lubrificantes vão ter bom desempenho naquele intervalo de tempo em que as peças metálicas ainda não se expandiram e o lubrificante ainda não aqueceu adequadamente.

 

Verdade: calibrar os pneus frios é melhor

O ideal é rodar pouco com o carro na hora de fazer a calibragem – o trajeto da garagem ao posto mais próximo. Com os pneus quentes, é necessário, dependendo do modelo, colocar entre 1 e 5 PSI a mais no calibrador para compensar a alta temperatura.

 

Mito: limpar os bicos da injeção é fundamental a cada revisão

No tempo dos carros equipados com carburador, era comum haver no sistema de injeção alguns espaços que, por acúmulo de fuligem ou micropartículas, acabavam por obstruir a passagem do combustível. Com a evolução da engenharia, esses espaços ficaram muito menores. Por isso, os especialistas em manutenção do carro recomendam a limpeza dos bicos da injeção apenas se o motor apresentar variações de rotação associadas a irregularidades na constância da injeção de combustível no sistema.

 

Verdade: o nível do óleo deve ser checado periodicamente

Como o óleo tem a função de lubrificar os componentes, evitando atritos e melhorando a performance, é fundamental checar periodicamente o nível. Assim como os pneus, o melhor momento para essa conferência é com o carro frio.

 

Mito: o gás do ar-condicionado acaba ou tem prazo de validade.

O uso recorrente do ar-condicionado não faz com que o gás refrigerante acabe. Não se trata de um insumo que tem prazo de validade, como é o caso do óleo. Caso não haja vazamentos nos motores e mangueiras, o gás do ar-condicionado deve durar por toda a vida útil do veículo.

 

Mito: o motor do carro flex fica viciado se eu usar só um combustível

A tecnologia que acompanha os carros flex  permite que o motor se adapte e tenha uma performance equivalente, seja com álcool, gasolina ou com qualquer mistura entre os dois combustíveis. Não é necessário estabelecer um percentual padrão de mistura ou ficar preocupado em esvaziar o tanque com um combustível para abastecer com outro. O motor não vicia e se adapta com rapidez ao cenário.

 

Gostou dessas informações? Fique sempre de olho em nosso blog para ter mais conteúdos relacionados ao universo automotivo.

compartilhe:

Outras Dicas e notícias
sobre carros

acompanhe nossas redes sociais
© TgPoli 2019. Todos os direitos reservados