Saiba como evitar problemas que fundem o motor

Um carro com motor desregulado ou operando em condições precárias oferece ao seu condutor um risco permanente de parada e, por consequência, muita dor de cabeça. A mais preocupante dessas interrupções acontece quando temos o popular – e desagradável – motor fundido. Essa condição está relacionada ao travamento das peças que, por uma combinação de diversos fatores, acabam por impossibilitar os processos de injeção, combustão e movimentação dos cilindros. Quando isso acontece, os custos de manutenção são elevados e o tempo de oficina não é dos mais breves.

Para evitar esse estresse é indispensável conhecer e manter em dia todos os cuidados necessários para que o motor funcione corretamente. Dessa forma, para te ajudar a manter a conservação do motor do carro, separamos aqui algumas dicas fundamentais. Acompanhe!

 

O motor fundiu: o que isso significa?

Quando temos um carro com motor fundido, além da parada do veículo, ouve-se o ruído das peças que ainda não perderam mobilidade ou, em casos ainda mais severos, somente o barulho do motor de arranque.

Em termos técnicos, a fundição do motor se configura pela quebra ou o derretimento de algum componente do sistema (como a ruptura de um bloco, o superaquecimento de um pistão dentro do cilindro, entre outros eventos adversos).  Dependendo do tamanho do dano e do nível de comprometimentos dos componentes, a conta do reparo e o tempo necessário para a retífica do motor vão variar.

 

Por que o motor funde?    

Os dois motivos mais usuais para a fundição do motor são a falta de lubrificação ou as falhas no resfriamento. Se um motor trabalha em uma temperatura maior do que a projetada pelo fabricante, aumenta o risco do derretimento de algumas peças. Por outro lado, quando a lubrificação não é suficiente (falta óleo ou ele já perdeu a viscosidade), o atrito entre as peças aumenta, podendo gerar quebras pela alta velocidade da rotação.

 

O que fazer para isso não acontecer?

Apesar de ser um problema grave, a fundição do motor é uma condição extrema, resultado de uma postura equivocada na conservação do equipamento. Se o responsável pelo carro mantiver atenção em cuidados simples e periódicos, é muito baixo o risco de que esse problema ocorra. Confira as dicas de prevenção a seguir:

 

- Revise o sistema de refrigeração do seu motor. Confira o estado de conservação das mangueiras, inspecione se não há vazamentos do fluido de refrigeração ou de vapor. Além disso, com o carro frio, acompanhe periodicamente o nível desse fluido no reservatório.

- Monitore o nível e a validade do óleo. A cada dez ou quinze dias, verifique com a vareta o nível do óleo do motor (sempre com o carro frio!). Caso haja alguma diminuição, complete. Além disso, mantenha em ordem a rotina de troca do óleo, respeitando os intervalos de quilometragem recomendados pelos fabricantes.

- Abasteça seu carro em postos da sua confiança para evitar que um eventual acúmulo de impurezas ou a adulteração do combustível danifiquem os componentes do motor.

- Faça as revisões no seu veículo regularmente. É recomendável que se respeitem os prazos de tempo ou de quilometragem especificados pelas montadoras. Assim é possível substituir a tempo algumas peças que se desgastam periodicamente e que servem justamente para proteger componentes mais caros ou delicados.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe e mantenha-se de olho nas nossas novidades!

compartilhe:

Outras Dicas e notícias
sobre carros

acompanhe nossas redes sociais
© TgPoli 2019. Todos os direitos reservados