Vai vender seu carro? Confira algumas dicas importantes

Mesmo em um cenário repleto de instabilidades, o mercado automotivo segue em atividade – tanto para atender pessoas que estão buscando o primeiro carro quanto para auxiliar aqueles que pretendem trocar de veículo. Desse modo, seja por desejo, seja por necessidade, sempre é possível encontrar espaço no mercado para  promover a venda de carro usado. Vale a pena recordar que o carro está categorizado na lista de bens duráveis e que, portanto, não é apenas um artigo de atendimento de demandas cotidianas, mas também é um ativo patrimonial.

Para ajudar você que está pensando em vender o seu veículo, nós pesquisamos e selecionamos aqui algumas dicas preciosa para que você elabore uma estratégia consciente, agregue valor ao seu carro e consiga um preço de venda acima da média do mercado.

 

Não venda por impulso

As lojas especializadas em compra e venda, bem como as concessionárias das montadoras, têm uma estratégia de sempre promover uma desvalorização na hora de oferecer um valor para adquirir o seu carro ou envolvê-lo na negociação por um outro modelo. Por isso, evite aceitar a primeira oferta, no calor da negociação. Peça um tempo para segurar a proposta e faça as contas.

 

Revise e capriche no cuidado do seu carro

Do mesmo modo que, ao comprar um carro, você espera receber o melhor produto possível, é importante que você entregue o veículo para venda nas melhores condições. Procure consertar ruídos e pequenas falhas que podem espantar potenciais compradores que pegarem o seu carro para um test drive pré-venda. Além disso, uma boa higienização interna e um polimento na lataria aumentam bastante a atratividade e podem gerar um valor extra.

A instalação de acessórios de bom gosto e qualidade também é uma dica preciosa para agregar valor ao seu carro. Se, por conta de alguma situação financeira, você decidir não promover manutenções importantes no veículo, é fundamental informar o potencial comprador sobre procedimentos mecânicos ou elétrico que precisem ser feitos logo após a compra.

 

Não confie apenas nas tabelas para definir o preço

Sabemos que muitos indicadores de valor para o mercado dependem das as tabelas de referência que estão amplamente divulgadas (a mais conhecida é, sem dúvidas, a tabela da FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Antes de aceitar qualquer proposta para a venda do carro, recorde que a tabela é um valor de referência. Por isso, fatores como baixa quilometragem proporcional ao tempo de fabricação, lataria sem riscos ou amassados e conservação do espaço interno são fatores que podem elevar o valor.

 

Use a internet, mas com responsabilidade

Apesar de reconhecida a eficácia do popular boca a boca, hoje a internet é um precioso meio de ampliar o alcance das suas ofertas – e, com isso, aumenta o potencial e reduz o tempo para encontrar um comprador. Existem hoje várias plataformas online que, de modo gratuito ou cobrando uma pequena taxa, ajudam em todo o processo – desde a elaboração do anúncio até a intermediação financeira do pagamento.

Uma dica importante nessa questão de anúncio: jamais publique fotos do seu carro expondo o número da placa – isso pode ser um atalho para você se tornar vítima deum desagradável crime de clonagem veicular. Então, caso você pretenda usar serviços online para anunciar seu carro, vale sempre se certificar da seriedade do site que oferece esse serviço e da idoneidade da pessoa que se oferece para comprar o seu carro.

 

Está pensando em trocar de carro? Conheça os modelos que marcaram a década clicando aqui.

compartilhe:

Outras Dicas e notícias
sobre carros

acompanhe nossas redes sociais
© TgPoli 2019. Todos os direitos reservados