Conheça os principais tipos de airbags e entenda como eles funcionam

Obrigatórios nos veículos fabricados no Brasil desde 2014, os airbags se transformaram rapidamente nos principais itens de proteção dos ocupantes dos carros em casos de acidentes.

Atuando de modo complementar aos cintos de segurança, eles oferecem uma barreira de proteção importante para evitar o choque dos ocupantes (especialmente o motorista e o carona) com o vidro frontal, e ainda dificultam que sejam arremessados para fora do veículo em colisões de alto impacto.

No entanto, para cada modelo de carro, há uma configuração diferente na quantidade, na posição e nos mecanismos de acionamento dos airbags. Para te deixar por dentro dessas especificidades, nós elaboramos um guia especial. Acompanhe!

[Confira também os mitos e verdades sobre manutenção do carro]

 

Como funciona o sistema de airbag?

Como já mencionamos aqui, a principal missão dos airbags é reduzir os danos aos ocupantes do veículo em caso de colisão no trânsito. Para isso, o sistema de airbags é equipado com o saco, os sensores e o insuflador. Engana-se que o airbag se abre por causa da colisão. O que aciona o sistema, na verdade, é o sensor que registra a brusca desaceleração do carro. Com o sensor ativado, aciona-se a ignição do gerador de gás para inflar os sacos de ar.

A bolsa do airbag é inflada com uma composição química catalisada por nitratos de amônia e guanidina, que reagem e explodem instantaneamente. O nitrogênio gerado nessa reação infla uma bolsa de 90 litros de volume em apenas 30 milésimos de segundo. A forte expansão dos gases faz romper as capas de plástico que escondem os equipamentos – essas capas são projetadas pra se romperem nos pontos certos para não interferem no funcionamento do airbag ou provocarem cortes nos ocupantes ao se fragmentarem.

Ao entrar em contato com o corpo do ocupante, o airbag começa a se esvaziar, graças aos furos nas laterais e na parte de trás do saco. Essa perda de ar é importante para evitar que, na hora da colisão, o ocupante se choque com o airbag totalmente inflado. O impacto, sem o esvaziamento, poderia ser tão forte quanto uma batida direta no painel do carro.

 

O que muda no sistema entre os diferentes modelos de carro?

Dependendo da categoria e do design de cada veículo, os tipos de airbags disponíveis no interior do veículo podem variar. Apresentamos aqui os principais  - ainda que alguns deles só estejam disponíveis em modelos importados e de alto luxo.

Frontal – mais comum e obrigatório aqui no Brasil, infla de modo a proteger o peito dos ocupantes da frente, evitando o impacto contra o painel, o volante e o vidro frontal.

Lateral – a depender do modelo, pode estar instalado apenas na parte da frente ou também junto às portas traseiras. Infla-se para preservar o tórax e a cabeça do motorista e passageiro.

Central – localizado entre os bancos dianteiros, é inflado para evitar que os ocupantes da frente se choquem entre si no caso de uma colisão de alto impacto.

Cortina – projetado entre as duas colunas do veículo, está instalado para diminuir os efeitos de colisões laterais é proteger os ocupantes de cacos de vidro produzidos pelos choques.

Para joelhos – pouco comum nos modelos que rodam no Brasil, este airbag funciona para proteger as pernas do motorista do impacto com a coluna de direção.

Para terminar, fica sempre a dica: dirija com responsabilidade, respeitando as leis e a sinalização. Acesse nosso conteúdo sobre 3 razões para respeitar as leis de trânsito!

compartilhe:

Outras Dicas e notícias
sobre carros

acompanhe nossas redes sociais
© TgPoli 2019. Todos os direitos reservados