3 razões para respeitar as leis de trânsito

Você sabia que uma das maiores causas de morte no Brasil é o trânsito? Somente em 2016 foram registradas 37.345 vítimas fatais de acidentes de trânsito, segundo dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

Os dados revelam ainda que, na grande maioria dos casos, os acidentes são provocados por atos irresponsáveis na direção como ingestão de bebida alcoólica, excesso de velocidade e desrespeito à sinalização.

 

Fonte: Ministério de Insfraestrutura

 

Fica clara a importância de se respeitar as leis de trânsito.

Já a meta do Brasil, em 2020, é não ultrapassar o número de 19 mil vítimas fatais por ano. Será que isso é possível? Fonte: Agência Brasil

Fique por dentro das 3 razões pelas quais você deve conhecer e respeitar as leis de trânsito quando sair com seu carro pelas ruas:

 

# 1 - Porque é lei

O desrespeito às leis do trânsito é um reflexo visível da nossa cultura. A educação às leis do país como um todo deve começar ainda na juventude, dentro das escolas. Só assim poderemos formar cidadãos mais conscientes e aptos a tomar atitudes que beneficiem a todos e não somente pensando no seu bem-estar.

As crianças precisam aprender como ter um comportamento adequado em relação à segurança nas vias públicas, como pedestres, passageiros e futuros motoristas.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é bem completo, mas fique de olho nas principais leis de trânsito:

 

Normas de circulação e conduta: o artigo 29 aborda o trânsito de veículos nas vias terrestres abertas à circulação e descreve normas como “a circulação far-se-á pelo lado direito da via, admitindo-se as exceções devidamente sinalizadas”.

Velocidades máximas permitidas: o artigo 61 define o limite de velocidade para cada tipo de via.

Condução por motoristas profissionais: o artigo 67-C regulamenta motoristas profissionais como “aqueles que exercem atividade remunerada ao volante, como caminhoneiros.” A legislação estabelece direitos e deveres desse público.

Lei de trânsito para pedestres: há também regras para pedestres no artigo 69 do CTB.

Habilitação de condutores: está prevista no artigo 140, enquanto as categorias da CNH se encontram no artigo 143.

Valores de multas: no artigo 258 do CTB, está escrito que as “infrações punidas com multa classificam-se, de acordo com sua gravidade, em quatro categorias: gravíssima, grave, média e leve”.

 

# 2 - Porque evita acidentes

O Brasil está em quinto lugar no mundo em número de acidentes de trânsito, um ranking nada positivo para se destacar, não é? Assim, seguir as leis de trânsito tem influência direta na redução do número de acidentes, uma vez que as principais ocorrências são registradas pelas seguintes infrações de trânsito, segundo o Atlas da acidentalidade no transporte Brasileiro em 2017:

 

Falta de atenção no trânsito: 42.461 acidentes

Não guardar distância de segurança: 8.130

Velocidade incompatível: 6.024

Defeito mecânico em veículo: 5.403

Animais na Pista: 4.203

Desobediência à sinalização: 4.055

Dormir ao volante: 3.367

Ingestão de álcool: 3.130

Ultrapassagem indevida: 2.841

Defeito na via: 2.349

 

 

# 3 - Porque mexe no seu bolso

Apesar do valor de multas ser diferenciado de acordo com a gravidade da infração, as simples também contribuem para um trânsito pior na cidade. Alguns exemplos: não parar na faixa de acesso, não sinalizar antes de virar, trocar de via em faixa contínua, entre outras.

De acordo com artigo 259, a cada infração cometida são computados os seguintes números de pontos:

I – gravíssima – sete pontos;

II – grave – cinco pontos;

III – média – quatro pontos;

IV – leve – três pontos.

 

Em 2019 os valores atualizados da multa de trânsito são os seguintes:

Infração gravíssima – multa no valor de R$ 293,47

Infração Grave – multa no valor de R$ 195,23

Infração Média – multa no valor de R$ 130,16

Infração Leve – multa no valor de R$ 88,38

 

As responsabilidades dos pedestres

É importante reforçar que, não somente os motoristas podem ser causadores dos acidentes de trânsito. Temos que considerar também as ocorrências provocadas por pedestres. O CTB orienta que a forma mais adequada do pedestre circular pelas ruas é utilizando, sempre que existir, as calçadas, faixas de pedestres, passarelas, etc. Assim, se cada um assumir o seu papel, podemos garantir muito mais segurança para todos nas ruas!

 

Se você gosta de notícias sobre o mundo automotivo, não deixe de ler o nosso post sobre os carros mais vendidos em 2018

 

compartilhe:

Outras Dicas e notícias
sobre carros

acompanhe nossas redes sociais
© TgPoli 2019. Todos os direitos reservados